Brasil foi o país da AL que mais investiu em proteção social em 2015, diz estudo das Nações Unidas

Uma leitura otimista do último relatório da Comissão Econômica para a América Latina e Caribe (Cepal) das Nações Unidas, que acaba de sair do forno, é que a desigualdade social na região não mudou muito em 2015 com relação ao mesmo período de 2014. Na verdade, houve até uma diminuição de desigualdade nos 22 países desse território depois da grande crise econômica mundial de 2008, segundo o estudo. Pequena diminuição, mas houve.