Ainda faltam provas nas acusações de espionagem de antivírus russo

Uma reportagem com fontes anônimas do jornal norte-americano "Wall Street Jornal" colocou ainda mais lenha na fogueira das acusações do governo dos Estados Unidos contra o antivírus russo Kaspersky. Segundo a reportagem, o antivírus teria sido uma peça-chave na obtenção de informações sigilosas da Agência de Segurança Nacional (NSA) e resultado de uma provável colaboração entre a inteligência do governo russo e a empresa de segurança.