USP usa equipamento com nanotecnologia e impressão 3D para ampliar estudos sobre biodiversidade

Imagine "viajar" pelo interior do corpo de um inseto, analisar de maneira mais precisa e segura um fóssil pré-histórico ou reproduzir em detalhes a réplica do crânio de um animal. Um equipamento recém-inaugurado pela USP de Ribeirão Preto (SP) promete ampliar os estudos da biologia com nanotecnologia e imagens em três dimensões.