Analogias com trabalho escravo revelam distanciamento de autoridades com realidade do país

“Que descolamento de realidade é essa em que eles vivem? Esse tipo de comparação é absurda. São autoridades ligadas à Justiça e abordam com ironia a questão do trabalho escravo no país”, critica a professora de Psicologia da Universidade Federal Fluminense Cecília Maria Bouças, sobre os recentes comentários da ministra dos Direitos Humanos, Luislinda Valois, e do ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes.