Escolas particulares deixam a desejar em qualidade

Tradicionalmente reconhecido por sua qualidade e excelência, o desempenho das escolas brasileiras da rede privada no Pisa 2015 não foi muito superior ao registrado pelas instituições públicas. Mesmo recebendo investimentos expressivos por parte das famílias, tais centros têm dificuldade de se desvencilhar de velhos problemas que também afetam a educação mantida pelo Estado, como a falta de uma política de valorização dos professores, o que têm impactos diretos sobre os resultados alcançados pelos estudantes.